sábado, 11 de dezembro de 2010

nem de olhos fechados e de luz apagada me desligo de ti, já não sou capaz de cortar o cordão umbilical que me prende a ti. não é fácil exprimir o turbilhão de sentimentos em que vivo; começo a tornar-me repetitiva, mas não me sai da cabeça a falta que me fazes, as saudades que tenho tuas. talvez não saibas, não tenhas essa noção, até porque nunca tive coragem para te dizer, mas eu amo-te tanto, que ver-te passar e sentir a tua indiferença e o teu desprezo vai-me destruindo por dentro. o tempo parece escassear e as palavras vão-se derretendo quando penso em te falar nelas. queria conseguir ter coragem para te dizer que quero que a nossa amizade volte a ser o que era, quero voltar a ouvir o teu sorriso único e saber que sou a razão de ele existir, quero voltar ouvir-te dizer que me amas e que para ti sou como uma melhor amiga, quero voltar a sentir a nossa simplicidade, a nossa cumplicidade. quero que saibas: ainda não encontrei ninguém que me fizesse sentir tão bem, tão percebida como tu fazias. cada mensagem, cada palavra tua me fazia sentir melhor. as palavras desaparecem quando tento dizer o que sinto, a única que permanece é AMO-TE, sempre minhavr * !

3 comentários:

carol disse...

sim vi esses textos no facebook

carol disse...

ham ? tipo, tirei algumas partes

carol disse...

pois é , tens razão , desculpa. não vou voltar a fazer o mesmo. obrigada